10 de abr de 2007

Que década...


Hoje, ao dar a aula no 12º ano dei por mim a recordar vivamente a década de 80 e a lembrar-me de factos que me tocaram bastante. Curiosamente vivia intensamente a Adolescência tal como os alunos que se encontravam diante de mim.

Estou agora a abordar temáticas na História que são do meu tempo, melhor dizendo do tempo em que as vivi de maneira a não me esquecer delas. Costumo dizer por brincadeira que sofri muito com o Salazarismo porque nasci en Dezembro de 1971...mas o certo é que as recordações dessa época são poucas ou nenhumas. Quanto aos anos 80 a "lembradura" já é outra e na altura já eu era curioso q.b. para me amedrontar com o perigo de uma guerra nuclear devido ao afrontamento bipolar que se vivia entre os E.U.A e a U.R.S.S..

Lembro-me de um filme The Day After, de 1983, no qual se demonstrava bem os efeitos de um rebentamento de uma ogiva nuclear...e eu a saber que existiam no Mundo da altura ogivas capazes de acabar com o próprio Mundo!!! No ano de 1985 o cantor Sting lançava uma música, intitulada The Russians, que nos fazia reflectir sobre a tensão permanente entre as duas grandes potências.
E em 1985 chegava ao poder na URSS um homem destinado a mudar a História: Mikhail Gorbatchov. As palavras que se ouvem mais na altura são Perestroika, que quer dizer reestruturação, e Glasnost, que significa transparência. No ano de 1987 sai em Novembro a 1ª edição, em Portugal...e em Dezembro já comprei a 7ª edição!!!
Que satisfação tive ao ver um encontro entre Ronald Reagen e Mikhail Gorbatchov para entre outros assuntos de ordem política assinarem um acordo de desarmamento.
Pouco tempo depois, mais precisamente em 1989 caia um dos simbolos da separação entre o comunismo e capitalismo, o Muro de Berlim. Para muitos portugueses é desconhecida a presença de uma parte deste muro no Santuário de Fátima a qual já fotografei mas acabei por perder na passagem da máquina para o computador. Em breve tenho de ir lá para fazer um novo registo para os meus arquivos.

Posted by Picasa

9 comentários:

Chama Violeta disse...

Olá amigo!!! Após algum tempo de férias vou retornando aos poucos. Passo aqui para deixar-te beijinhos de luz,carregados de paz e energias positivas.
Fica bem...

elsa nyny disse...

Olá!!!
Olbrigado por me recordares esses temos da minha juventude!!!
Ah!!! da 1ª juventude!! Agoro vivo a 2º juventude, com o que aprendi na 1º!! È ainda melhor!ahahaah!

beijinhos!
:)

ps - Abandonaste-me?????

Anônimo disse...

Sou da colheita de 1988, mas ainda vivi intensamente a década de 80...todos os dias eram um desafio...a primeira sopa, as primeiras palavras, coisas que marcam a vida de um individuo,um individuo que ainda hoje todos os dias é dasafiado...
As suas aulas são um desafio, de certeza melhores que a primeira sopa, porque isso não deve ter sido facil.
Obrigada professorzinho tudo ajuda esta sua nova aquisiçao na turma do 12º, pode continuar.

=^.^= Tarina =^.^= disse...

Para o mês que vem irei a Fátima.. a pé... onde está esse pedaço do muro... gostava de ver.. já lá fui bastantes vezes mas nunca o vi... ai a distração aos pormenores importantes!!

Ai ai!

beijinho =^.^=

p.s. não, os fantasmas não me levaram!

jpg disse...

("Registo", pá!)

Também sou de Dezembro, sagitariano embora não ligue nada a isso, mas da colheita de 52!

Agora, imagina aí como eu não vivi esses mesmos episódios...e outros anteriores!

um abraço

foreveryoung disse...

Pois é, eu também nasci em 71, e lembro-me bem de tudo o que falas!...
Bjs

Maria disse...

Eu sou mais antiga, Moura.
Não fiquei nada satisfeita por ver os abraços entre um e outro, na tal assinatura do acordo do desarmamento, porque era tudo mentira...
... vê só o resultado, hoje.

Um abraço

Tozé Franco disse...

A história, nessa altura, acelerou a um ritmo impressionante.
Nem a Mya seria capa de adivinhar o que se iria passar.
Nessa ano comecei a trabalhar no Caic. Outros tempos.
Um abraço.

meg disse...

Como o mundo mudou... Foi uma década que marcou um dos mais importantes acontecimentos da História contemporânea. A queda do Muro de Berlim... uma vergonha assumida e finalmente corrigida.
Mas houve mais, muito mais, nós também, por cá tivemos umas "quedas"...
Parabéns por seres o humanista e o professor que és
Um abraço