25 de abr de 2007

O rosto da liberdade


Ele ia de Santarém
a caminho de Lisboa
não sabia se ganhava
não sabia se perdia.
Ele ia de Santarém
para jogar a sua sorte
a caminho de Lisboa
em marcha de vida ou morte.
E dentro dele uma voz
todo o tempo lhe dizia:
Levar a carta a Garcia.

Ele ia de Santarém
todo de negro vestido
como um cavaleiro antigo
em cima do tank verde
com o seu elmo e sua lança
ei-lo que avança e avança
ninguém o pode deter.

Ele ia de Santarém
para vencer ou morrer.

E em toda a estrada o ruído
da marcha do Capitão.
Eram lagartas rangendo
e mil cavalos correndo
contra o tempo sem sentido.
E aquela voz que dizia:
Levar a carta a Garcia.

Era um caveleiro andante
no peito do Capitão.
E o pulsar do coração
de quem já tomou partido.
Ele ia de Santarém
todo de negro vestido.

Manuel Alegre
Posted by Picasa

5 comentários:

ManuelNeves disse...

Viva!

Capitão Salgueiro Maia, um dos rostos da LIBERDADE, que hoje vivemos. A este rosto juntam-se milhares de outros rostos anónimos ou não, que sofreram às mãos de um ditador e de uma ditadura que agora alguns querem branquear.E sobretudo, sofreu um povo, analfabeto à força, pais que dividiam uma sardinha por 6 filhos e uma côdoa de pão e tantos outros que morreram ao combater por uma causa que não era a deles.

Um muito obrigado a todos os que com a sua luta ou o seu sofrimento, construíram a liberdade de hoje e do amanhã.

Um fraterno abraço

Meg disse...

Este sim, foi um Homem com H grande, foi um dos que não se serviu da Revolução dos Cravos para se autopromover, nem na carreira, nem na vida...tão curta e tão injusta!
Homem sério como poucos... talvez o HOMEM DO 25 DE ABRIL.
Um abraço

al cardoso disse...

Curvo-me perante a figura deste homem, que D*us nao deixou que vivesse muito mais, para disfrutar a liberdade que ajudou a conquistar!

Um abraco amigo do d'Algodres, a espera de novidades.

Maria disse...

Justíssima homenagem a Salgueiro Maia.
Foi o Homem, este, sim!
E o mais Generoso de todos eles...

Um abraço

Tozé Franco disse...

Isabel a Católica referia-se a D. João II de Portrugal como o Homem.
Também a Salgueiro MAia se pode aplicar o mesmo. Este foi o Homem do 25 de Abril.