7 de out de 2013

Mais vale tarde...


 ...do que nunca! Visito regularmente as gravuras, desde 1996, ouvindo desde início a promessa que estaria para breve a abertura de um grande museu! Concursos para aqui e para ali...e eis que chegados a 2010 o dito museu deixava de ser uma promessa! Num post aqui colocado quando visitei o Museu de Altamira, em 2007, referia-me à minha "ansiedade" sobre a abertura do tão desejado museu em Foz Côa. A minha bitola era alta dada a elevada qualidade vista em Altamira!
Quando me apercebi que o sonho se tornara realidade...corri para Foz Côa...e gostei do que vi! Dá a oportunidade ao visitante de ter uma visão alargada das gravuras, que no campo se espalham por três núcleos só possíveis de visitar em dois dias!

Quem desejar programar uma visita... http://www.arte-coa.pt/index.php?Language=pt&Page=Museu&SubPage=Visita














As gravuras não sabem nadar...











Sou um fã incondicional do Parque Arqueológico do Vale do Côa! Desde a sua abertura ao público, no longínquo ano de 1996, visitei por mais de uma dezena de vezes este conjunto monumental que foi reconhecido como Património Mundial  pela UNESCO, em 1998!
Sempre me lembro da polémica acesa sobre o construir ou não a barragem....e a música adaptada "As gravuras não sabem nadar!". Para espanto de todos a CULTURA venceu a Economia! Um duelo que muitos portugueses nunca entenderam, a ver pela percentagem ínfima de visitantes portugueses a visitar os núcleos de arte rupestre!
Uma visita interessante que nos proporciona um passeio em veículos TT do Parque conduzidos por um técnico que nos ajuda a perceber as gravuras, confusas à primeira vista, espalhadas por dezenas de quilómetros.

Para os mais curiosos recomendo a pesquisa do site http://www.arte-coa.pt/index.php?Language=pt

Megalitismo em Portugal

Cromeleque de Almendres (Évora)





Menir da Meada (Castelo de Vide)




Menir de Almendres (Évora)