9 de jan de 2007

Um tesouro...



...no sótão de casa dos meus pais, foi assim que o meu combóio foi descrito pelo meu amigo Nuno "Banjix" num comentário ao post "Foi em 1969...".
Ao contrário dos meus amigos de infância que tinham pistas de carros eu tive uma pista de combóios um pouco contra minha vontade...mas o meu pai achava que era o mais indicado para mim!!! Cresci sempre com este "trauma"... de nunca ter tido uma pista de carros!! Se calhar a minha paixão pelos desportos motorizados nasce dessa lacuna no meu processo de formação.
No entanto dou hoje comigo a contemplar a obra que foi feita ao longo de vários anos, com muitos túneis, pontes e vales, casas electrificadas, vários tipos de cenários urbanos e rurais...
Não havia PS2, nem computadores...mas passavam-se uns belos serões a construir o "combóio" com cimento, tintas, areia, maquetes de casas, bonecos, árvores...
Coisas...da infância do Moura!!

Posted by Picasa

12 comentários:

Tozé Franco disse...

Pois a minha grande frustração foi nunca ter tido um comboio assim, nem sequer algo que se aproximasse.
De qualquer maneira deves ter tido problemas com os túneis ou isso é só com a REFER? E greves? Ou nem por isso? E prejuízos?
Um abraço.

Maria disse...

Que infância bonita tiveste, Moura!

Pelo que as fotos mostram, essas construções foram feitas com muita paciência, muito gozo, muito amor.

Um abraço

lurainbow disse...

Nessa vila onde esta o teu comboio . Pode ser a vila de sonho de qualquer um de nós ou melhor , muitas crianças não sabem o que é um brinquedo e o Amigo Moura ainda achava pouco e queria uma pista de automoveis :) E ainda por cima reparei com toda a atenção que havia aereoporto por perto pois estão lá uns aviões lol
E que mais'? Professor Moura? :)
Beijinhos
O Mundo sonhado tem outro sabor que não se sente se não for "vivido"
Eu tinha um presepio construido por a minha mãe , tão completo que todas as classes da Escolinha primaria iam visitar a casa todos os natais.Ate ceu tinha todo farfalhudo com nuvens estrelinhas (tipo aquele doce de nome farofias ), perfeito mesmo .
Mas agora lembro faltava o meu arco iris :)

cascão disse...

Continue a construir comboios, para nunca perder a sua (grande) criança interior!

Badala disse...

Pois eu quando era criança brincava com uns pequenos bonequinhos , os estrunfes e para eles construía uma aldeia com musgo... muito efémera.

Bj.

A COR DO MAR disse...

Oi Moura amei este post, onde nele está uma parte da tua infancia, onde está decerto tanto ensinamento e aprendizagem, felicidade, amor, carinho - pais, filhos, familia ...
(qt ao trauma automoveis/comboios isso foi facil de gerir)
Beijinho*

foreveryoung disse...

Lamento o teu trauma... mas olha que essa obra ficou mesmo muito bonita!!
Bjs

bettips disse...

Como sempre, a tua arqueologia de sabores e tradições, é fascinante! E fico bem feliz pela tendência do teu Pai que me parece ter-te dado "pistas" para o que és agora: um amigo da da Terra, da Natureza. Abç

Pirate disse...

Que nostalgia desses tempos caro Arquólogo Moura !!!
Lembro-me que todos os natais montava orgulhosamente o meu comboio eléctrico aproveitando as colinas do presépio :-)
Era assim uma espécie de encenação ferroviária kitch... :-)
Mas que delicioso era ver aquele comboiozinho às voltas pelos túneis, passadando pelas colinas de musgo...
Enfim, doce regresso à infância...

Nuno disse...

Tal como os teus amigos, também eu tive, não uma mas duas pistas de carros, que pouco uso tiveram O meu sonho de infância foi o teu trauma.

bota disse...

não te queixes, era o que eu mais queria em puto e agora também
já agora vê em:
http://omeutrainz.blogspot.com/

mar_praia disse...

O meu pai tb foi comprando e construindo ao longo de algum tempo uma pista onde nós os dois nos iamos divertindo... depois a famelga começou a crescer e tivemos de desmontar tudo... por vezes lá encaixamos os carris no chão da nossa garagem, lá colocamos algumas máquinas e "brincamos" um pouco... Fizeste-me lembrar bons momentos...

Beijinho grande!