11 de jan de 2007

Parlamento in loco...

Na passada quarta-feira fui pela minha terceira vez... assitir a uma reunião plenária na Assembleia da República.
Este órgão suscita alguma curiosidade aos alunos pelo facto de ali se definirem as leis que permitem resolver, pelo menos teoricamente, os problemas dos cidadãos, como também por aparecer muitas vezes na televisão (onde parece muito maior devido ao uso de lentes angulares) recheada das nossas vedetas do panorama político.

Acho importante os jovens saberem que Portugal é um Estado de Direito Democrático onde os poderes legislativo, executivo e judicial se encontram divididos pela Assembleia, Governo e Tribunais. Revolta-me os alunos, leia-se alguns alunos, chegarem ao Secundário e não perceberem estes princípios básicos, até porque ouviram falar deles no sexto ano de escolaridade, na História e Geografia de Portugal, e no terceiro ciclo onde o assunto é abordado de forma directa ou indirecta nos três anos que o compõem. Os momentos passam pela Grécia Antiga, onde nasceu a Democracia, pelo Século das Luzes, onde se teoriza sobre a divisão tripartida dos poderes, nas Revoluções Liberais...e na Implantação da República em Portugal!!!
Como é possível chegar ao Secundário sem perceber...que a Assembleia legisla, o Governo executa e os tribunais julgam ?
Onde está a formação dos jovens para uma cidadania responsável ?
Este tema para mim tem um significado especial já que foi a base do meu trabalho para a profissionalização! Decorria o ano de 1998/99 e os meus alunos nesse ano foram também assistir a uma sessão plenária, a debates sobre "Os desafios da Europa", entre muitas outras actividades que preparei para eles sentirem o quão importante é sermos seres activos na construção de um futuro melhor.
A passividade é mais que muita e acaba por preocupar!! A democracia é bonita, virtuosa, mas não é um valor em si que a torne realidade por tempo indeterminado, já que ela é fruto de um colectivo, de uma consciência cívica. O afastamento e a passividade dos jovens, futuros eleitores que ficam em casa no dia das eleições, pode perigar o verdadeiro sentido da democracia!

Por tudo isto...penso ser importante relembrar as atribuições da Assembleia da República consagradas na Constituição Portuguesa, assim como tomar conhecimento do funcionamento da mesma.
Mas se o princípio teórico é interessante e justifica-se uma ida ao Parlamento, a prática acaba por se revelar um pouco diferente, uma vez que nem sempre o que nos é dado a observar quando estamos com os alunos nas tribunas é dignificante!!!!

Posted by Picasa

6 comentários:

NM disse...

As verdades do parlamento nacional... algumas delas só vistas! Caro professor amigo, diga-me, como explica aos seus alunos a forma jovialmente entretida como os nossos parlamentares vão orientando e governando este país padastro, tão pródigo em pedir sacrifícios ilustrativamente representados nos mais de 63 cêntimos que nos leva em cada euro de combustível que somos forçados a meter no nosso automóvel (dos mais caros da Europa!!) para ir trabalhar para pagar os impostos? Por acaso não o chocou o entra e sai das bancadas, as conversas alegres à margem dos assuntos sérios? As revistas folheadas? As tagarelices estabelecidas? a ausência de parte significativa dos representantes elegidos?...
No fundo, não será essa visita de estudo com os seus alunos contraproducente? Não serão eles, o penhor do nosso futuro levados a seguir os exemplos dos nossos maiores, alheando-se ao esforço e à seriedade que a vida exige?
Abraço!

al cardoso disse...

Muito bem e linda fotografia actual, ate ja tem a nova bandeira!!!

Os senhores deputados parece que andam com pouco trabalho, para se dedicarem a esses cultos de personalidade!!!

Um abraco e bom fim de semana.

Tozé Franco disse...

Será que cada país tem o PArlamento que merece?
Quer-me parecer que talvez merecessemos melhor.
De qualquer maneira fica o aviso: visitas de estudo só para alunos maiores pois corremos o risco de os estarmos a expor a algo de pernicisoso, que poderá colocar em causa o seu crescimento saudável....~
Já estou a imaginar a resposta à pergunta:
- O que queres ser quando fores grande?
- Ó professor, eu quero ser deputado! Já viu que rica vida...

Isadora Lis disse...

Moura,
a caravela já chegou. Adorei as lembranças.

Bjs,
Isadora.

lurainbow disse...

Mas que vedetas alguns dormindo belas sonecas é nestes momentos c toda a certeza k o nosso Pais entra em decadencia.
Um Beijo e não desistas caro Amigo afinal pelo menos alguem que os MANTENHA ACORDADOS :)
Um ABRAÇO ENORME

Carlos Ponte disse...

Faz muito bem levar as criancinhas ao ninho da democracia professor mas, enquanto lia este interessante texto lembrei-me de algo que me distaiu da leitura.
Dê uma olhada:
http://blogeventual.blogspot.com/2007/02/o-grito.html
Um abraço,
Carlos Ponte