23 de set de 2006

Intervalo

Vou parar por uns tempos com a publicação de posts sobre a Ilha Terceira! Uma vez que ainda tenho muita coisa para publicar e já ando desde 21 de Agosto a escrever sobre 381,96 quilómetros quadrados...chegou a altura de fazer um intervalo! Voltarei com posts sobre a Serra de Santa Bárbara, a Ponta e a Baía das Quatro Ribeiras, Raminho, e para finalizar em beleza, a cidade Património Mundial, Angra do Heroísmo.
A fotografia mostra a graciosa cidade de Angra com o sensual Monte Brasil ao fundo.
Posted by Picasa

4 comentários:

azoriana disse...

E aqui volto e encontro a "minha" cidade. É bom vê-la assim bonita e mais ainda com a palavra que escolhes para ela - «graciosa».
E... sem dúvida alguma que o Monte Brasil tem nome masculino mas tem a tal sensualidade que é mais um marco que lhe dás e que eu também já tinha notado há muito. Até me inspirou vesti-lo de letras que tentei serem as melhores.
Fui dar uma volta à cidade e fico feliz por ela ter resistido às ameaças que a sobrevoaram com sinais de vento, alarido de ventanias. Até li, em versões de acordo com o pensamento dos que notaram uma certa algazarra noticiosa, que os Açores só são assim badalados quando há (ou se adivinha) tragédia... Mas cá estás tu para contrariar tais notícias. É que aqui só se vê fluir escrita de vento em proa, alegre e elogiosa e um tanto saudosa da ilha que quiseram Terceira mas que agora foi primeira em agonia que mudou de rumo.
Este "vento" de ventos foi inspirado numa revista domingueira.
A doçura que se pode dar às palavras fui observando desde que li o teu olhar sobre a Terceira, ilha de Nosso Senhor Jesus Cristo. Não restam dúvidas que faz diferença ter este título também.
Um grande abraço e até ao próximo artigo :)

azoriana disse...

Shiii... não é comentário, vai virar artigo e republicado no meu cantinho. Fica a prova de que gostei e louvo a tua simpatia em relação aos Açores e nomeadamente a ilha onde tenho o olhar cativo.

ilhas disse...

estes trezentos quilometros quadrados, já deram a portugal , muito daquilo que a sua história conta. por isso quem conhece esta terra só se pode apaixonar. obrigado pelo que fazes por nós

Moura disse...

Caros terceirenses,
agradeço as vossas doces e encorajantes palavras!
Quando tiver tempo começarei a escrever sobre Angra, mas dada a sua importância histórica não pode ser uma abordagem superficial!
Um abraço