3 de set de 2006

Alcatra de carne...

Também tirei fotografia...e provei a alcatra de carne, no Sr. José, em Porto Judeu!
Atrevo-me a colocar a receita tradicional que me foi gentilmente cedida por Azoriana:

Recipiente:
Alguidar (sugere-se um que leve aproximadamente 3 kg de carne)
Ingredientes:
carne de alcatra
toucinho de fumo ou bacon q.b. (aos bocadinhos)
cebola picada q.b.
alho picado q.b.
1 folha de louro
1 casca de canela
colorau, pimenta da jamaica e sal q.b.
manteiga e banha q.b.
vinho branco q.b.
vinho de cheiro (1/2 copo para tempero; facultativo)
Execução:
Dispõem-se os ingredientes no fundo do alguidar, a seguir coloca-se a carne, a manteiga e a banha e, por fim, rega-se com o vinho branco e 1/2 copo de vinho de cheiro.Cobre-se com folha de inhame (moda antiga) ou papel de alumínio. Vai ao forno de lenha a cozer, lentamente, durante 4 horas aproximadamente. Quando estiver quase pronto, retira-se e verifica-se o tempero. Pode voltar ao forno a apurar.
Sugestão de acompanhamento:
Pão de mesa (pão doce) - tradicional
Arroz branco (se não possui este delicioso pão)

(c) Azoriana
 Posted by Picasa

5 comentários:

asn disse...

Nada de caldeiradas, ó Carlos!...

No “Boca Negra”:
“Nã me caldeies o peixe” – dizia-nos o snr. Zé; e ensinava-nos a tirar o peixe e o molho para o prato, não fôssemos nós misturar os peixes e os seus sabores.
"Nã me digam que estão a caldear o peixe com a carne" – acrescentava ele.
"Pede os pratos todos do mundo mas, por amor de Deus, nã te ponhas a caldear o peixe com a carne. Lá se vai o gosto da alcatra de peixe." – sentenciava o snr Zé, sempre simpático, ao seu jeito muito peculiar.

Ficou-me bem presente aquela preocupação do snr. José, lá tinha as suas razões, era para se ficar com o gosto daquelas alcatras, particularmente a de peixe, que é o cartão de visita do seu restaurante lá em Porto Judeu.
Quando é que lá voltamos?...

Tozé Franco disse...

Já começaste a colocar receitas no blogue? A coisa já pegou.
Que pena as imagens não terem cheiro!...

azoriana disse...

Parafraseando o "tozé franco" ... "a coisa já pegou" mesmo. Já sei quando podem cá voltar outra vez. Fiquem atentos ao II Encontro Bloguista da Ilha Terceira. O primeiro foi em Março de 2006 e o Luís Nunes (do blog Ideias e Ideais) e eu tomámos a iniciativa. O grupo foi jeitoso e acho que ficava bem alargar mais além, caso haja apoios. Sem carne e peixe não se fazem alcatras, portanto sem verba não se fazem viagens... hehehe. Se tiverem alguma sugestão a apontar, ou alguma rifa para fazer por aí, acho que conseguem vir cá. (Ai o que eu fui escrever... "os deuses devem estar loucos" hehehehehehe e espero que esta boa loucura chegue além fronteiras).
Um abraço e obrigada, mais uma vez, pela simpatia e carinho para com a nossa Terceira, ilha lilás e cordial que a todos estima por igual. :) Lá vai rima... hehehehe

Filipe Freitas disse...

A esta hora, confesso, não ia mesmo "Alcatra de carne", tanto mais que cheguei há pouco de uma festa de anos...
Mas tive oportunidade de observar este magnífico blog com lindíssimas fotografias e que dá "apetite" para ver estes locais "ao vivo".
Não conhecia este cantinho, mas acabei por vir aqui parar através de uma visita e respectivo comentário no meu blog Praia da Claridade, desta "minha" cidade da Figueira da Foz, que agradeço !
Pois há lá muitas centenas de artigos, alguns deles referentes aos Açores, ao dispôr de quem me visita.
Um Abraço, com votos de uma boa semana.

Luis disse...

Viva,

Parabéns pelo Blog!

Apenas para quem não sabe e que poderá ser induzido em erro pela receita apresentada: "Carne de alcatra" não é referente à peça a da carne da vaca que dá por esse nome. Na verdade o prato típico da Terceira ("Alcatra de carne") não leva alcatra! Leva antes: chambão, mão e acém.

Há quem coloque outras peças (como cachaço) e será sempre discutível qual a receita original, se é que há... No entanto, o consenso existe na utilização de carne gelatinosa, com gordura e com osso.