3 de dez de 2006

Sortudos


No meio de tanta desgraça...lá andavam radiantes os patos!! Com muito mais água para fazer corridas e andar por locais nunca dantes percorridos! E vários olhares sobre eles, misturados com alimento para recolocar as suas forças para mais uns passeios... no Douro, em Peso da Régua.
Posted by Picasa

8 comentários:

asn disse...

Sortudos de patos.
Que essa sorte não os abandone...para que, em fim de cena, possam também proporcionar-nos a sorte dum arrozinho de pato, por exemplo.
Deixá-los viver enquanto é tempo, a alegria daqueles momentos, em contraste com a arrelia das pessoas que tiveram de suportar as cheias.
Que remédio!

al cardoso disse...

O mal de uns e sempre o bem de outros.
Ou como dizia o "meu" amigo Einestein: "Tudo e relativo".

Um abraco serrano.

Nuno disse...

Achei esta situação bastante engraçada, embora tenha uma calamidade como cenário de fundo.

Badala disse...

Sortudos, sim. É sempre bom conhecer outros sítios.

Maria disse...

Perante estas imagens apetece-me dizer "apesar de tudo, a natureza é sempre gratificante".
Digo eu, que nada sofri com as cheias.
É uma pena esta beleza ter por traz tanta desgraça para quem foi afectado pelas águas...
Um abraço

Tozé Franco disse...

A desgraça de uns é a sorte de outros, neste caso dos patos... até virarem Pato à Pequim, ou com arroz, etc,etc.
Já agora para os antigos egípcios, desgraça era não haver cheias... pois era ano de fome.

Lúc poems disse...

Curioso isso dos antigos egipcios... mas de facto não é nada fácil observar que tanto há dias que chove muito, como há dias de seca extrema... era bom voltar o meio termo...
Adoro os patinhos! Mas é vivos! Não é na panela!... Bjs***

PS: Já respondi no meu blog: claro q sim, à questão do link. :)Fica bem

foreveryoung disse...

Nem tudo é mau para todos!! Há sempre quem fique mal e quem fique bem.
Bjs